• Lampião a Gás

Death By Metal - A História de Chuck Schuldiner e do Death – Livro


Antes de qualquer consideração, devo deixar registrado aqui que Chuck Schuldiner foi e ainda é uma fonte muito grande de influência para mim como vocalista, se não pelo timbre, no conceito e ideal de sua obra, e eu ainda o considero um dos mais criativos vocalistas do Heavy Metal mundial, mesmo que ele sempre afirmasse o contrário.

É muito gratificante adquirir um livro e mesmo não criando muita expectativa por ele, já que eu tenho uma cota significativa de biografias do Rock que foram verdadeiras decepções, se não pela falta de um estudo mais aprofundado da vida do biografado, também pela falta de cuidado com o material que costumam vir recheados de erros grotescos de digitação e fonte infinita de traduções sem o menor cuidado ou conhecimento de causa, como foi com a primeira edição do “O Reino Sangrento do Slayer” e “Glenn Hughes - A Autobiografia”, esse último o verdadeiro exemplo da falta de cuidado com a obra de um dos grandes astros do rock mundial, com erros tão grotescos que em 70% do seu conteúdo é impossível entender a ideia sobre o que está sendo dito, uma verdadeira ode ao descaso com autor, artista e principalmente com os leitores e seu dinheiro, isso só para citar dois exemplos.

Em Death By Metal - A História de Chuck Schuldiner e do Death, fui surpreendido com uma obra muito bem escrita e abrangente da carreira de um dos pais do Death Metal, o autor Rino Gissi foi fundo na vida do músico e trouxe a luz momentos da sua infância, da sua iniciação na música, da sua carreira e também sobre a devastadora doença que tirou sua vida aos 34 anos de idade.

Mas o desfecho do livro não termina com a morte de Chuck Schuldiner, ela segue além, por alguns anos de fato, onde a luta de sua família para que o seu legado não seja alvo de oportunistas e pessoas muito mal-intencionadas. Nada demais se essa não fosse uma das grandes batalhas de Schuldiner em vida e durante sua carreira no Death e que também se estendeu ao Control Denied.

Rino Gissi aborda a história do músico de forma ampla, não se furtando a esclarecer momentos tensos e delicados que valeu a Schuldiner a fama de pessoa de difícil trato, mas a narrativa mostra que ele sempre valorizou a sua obra e a sua capacidade criativa acima de qualquer coisa e fez o que pode e o que não pode para que ninguém “fodesse com o Death”. Mesmo num emaranhado de contradições e de declarações pouco educadas de ex-companheiros de banda, membros de outras bandas e de outras pessoas ligadas ao Heavy Metal mundo afora.

O autor conseguiu traduzir as dores e pensamentos profundos de todas as letras dos álbuns, uma sacada genial para podermos entender a evolução criativa e do pensamento de Schuldiner com o passar dos anos, inicialmente achei um saco, mas aos poucos fui entendendo que aviar essa receita de forma profunda serviu de parâmetro para entendermos que Chuck era um ser pensante, uma mente inquieta que não queria se manter nos limites dos clichês do gênero que ele mesmo ajudou a criar.

A relação com músicos que passaram pelo Death e a sua relação com a família são tão interligadas na forma de ser, que hoje eu não consigo enxergar o ser soberbo e arrogante pintado durante muito tempo por seus detratores e mais, fica muito evidente que esses mesmos detratores são os que queriam ditar as regras da sua criatividade e da sua carreira e que foram severamente rechaçados de sua banda e de sua vida.

Podemos pensar que o tempo fez Schuldiner se tornar uma pessoa rancorosa e fechada para o mundo e aqui nesta obra fica muito claro que foi exatamente o contrário, ele era ligado a família, amigos, aos seus animais e principalmente um defensor ferrenho da sua obra e da evolução que sempre buscou como artista e como pessoa.

Rino Gissi demonstrou um cuidado muito grande com a cronologia e a evolução dos fatos, além de usar linguagem rica e de fácil assimilação. A versão brasileira dessa obra fez jus ao seu conteúdo na tradução, a cargo de Guilherme Maionchi que teve respeito pela história contada. Além disso nos presenteou com uma edição de luxo com capa dura e impressão de qualidade. Uma peça que dá orgulho de ostentar na prateleira de casa.

Enfim, se você é fã ou não da obra de Chuck Schuldiner isso se torna irrelevante já que o conteúdo editorial e a história são dignas de ultrapassar as barreiras dos fãs e ganhar o mundo, já que o conteúdo é rico e agradável e certamente lhe trará horas e horas de leitura contagiante e interessante.

Serviço:

Título: Death By Metal - A História de Chuck Schuldiner e do Death

Autor: Rino Gissi

Editora: Estética Torta

Lançamento: Janeiro de 2020 (1° edição)

Número de páginas: 260 - Capa dura

ISBN-10 : 6599025528

ISBN-13 : 978-6599025525

Contatos:

www.esteticatorta.com.br

www.facebook.com/esteticatorta

Por JP Carvalho

As opiniões expressas nesse site são de responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião de seus editores.

​© 2020 por JP Carvalho - JPGraphix para Lampião a Gás - Todos os direitos reservados.

Endereço para correspondência: Rua Sebastião Gonçalves, 41 - Imirim - São Paulo - SP - CEP: 02466-123